QUANDO TEVE A IDEIA DE INVENTAR A COR DA PAIXÃO, DEUS INVENTOU O VERMELHO E, COM ESSA COR, PINTOU NOSSOS CORAÇÕES... (da amiga e colorada Rosane)

quinta-feira, 9 de julho de 2009

PARA CONTINUAR FAZENDO JUS AO NOME

A Libertadores e o Mundial em 2006, a Recopa em 2007, a Copa Dubai e a Sul-Americana em 2008. A metade final da década tornou o Colorado efetivamente internacional. Para não perder o embalo das conquistas e levantar um caneco estrangeiro pelo quarto ano consecutivo, o Inter encara a LDU às 21h50m desta quinta-feira, no estádio Casa Blanca, em Quito, no Equador. A finalíssima da Recopa Sul-Americana é a chance para o Colorado, como canta seu hino, seguir sua “senda de vitórias”. E é justamente de uma vitória que o time gaúcho precisa em Quito. A derrota por 1 a 0 no duelo de ida, há duas semanas, no Beira-Rio, complicou a tarefa vermelha. Se os gaúchos devolverem o resultado do primeiro jogo, a decisão irá aos pênaltis. Vitória com qualquer outro placar torna a equipe de Tite campeã. O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partida em Tempo Real, com vídeos. O SporTV mostra ao vivo para todo o Brasil. A TVCOM exibe para o Rio Grande do Sul.

Um título para apagar um vice
Há uma semana, o Inter viveu uma decepção difícil de esquecer. A perda do título da Copa do Brasil para o Corinthians ainda dói no elenco colorado. Vencer a Recopa, claro, não tem o mesmo peso. Mas serve como consolo e pode ser o passo definitivo para uma recuperação que já começou no fim de semana, com a vitória por 2 a 0 sobre o Náutico fora de casa e a retomada da liderança no Campeonato Brasileiro. O time colorado terá dois desfalques em Quito. Estão fora o lateral-direito Bolívar, expulso no primeiro jogo, e o volante Sandro, ainda se recuperando de lesão muscular. Os substitutos devem ser Danilo Silva e Glaydson. Além da dificuldade natural do jogo, o Colorado precisa encarar a altitude como um problema a mais na conta. O técnico Tite pede naturalidade no campo do Casa Blanca. - Tem que ter posse de bola, acertar e calibrar os passes, ter timing, bom domínio, porque a bola apresenta uma dificuldade maior. Essa adaptação é importante para o jogo – disse o treinador.
O lateral-esquerdo Kleber não vê motivos para sustos. Ele diz que os atletas estão acostumados com a altitude. - Não é nenhum fantasma a altitude. Vários jogadores já passaram por isso e sabem das dificuldades. Mas se a equipe estiver bem concentrada, pode conseguir um bom resultado. Valoriza-se muito a altitude, mas é uma situação pela qual todos os jogadores já passaram. Vamos tentar superar – afirmou o atleta.
A maior atração do Inter para os equatorianos é Bolaños, campeão da Libertadores no ano passado justamente com a LDU. O atacante foi cercado pela imprensa local na chegada a Quito. Ele ficará no banco contra sua ex-equipe, mas tem dicas de como o time colorado deve se postar. - Acho que temos que esperar um pouco e sair no contra-ataque. Eles vão se descuidar atrás, porque jogarão em casa, e nós podemos aproveitar – comentou Bolaños.

Casa cheia

A LDU contará com o apoio da torcida contra o Inter. O estádio estará lotado. Todos os ingressos foram vendidos. Dentro de campo, o técnico Jorge Fossati pensa em mudar a equipe, apesar da vitória no primeiro jogo. Bieler pode ser acompanhado por Graf no ataque, com uma postura teoricamente mais ofensiva. Nesse caso, Lara ficaria um pouco mais recuado, fazendo a articulação. - Jogar com um, dois ou três atacantes não necessariamente nos permite anotar mais gols. Existem outros fatores que fazem com que uma equipe seja efetiva no ataque – disse o treinador da equipe equatoriana. globo esportes

Um comentário:

Márcia disse...

Olha Aninha,alguém anotou a placa do caminhão???Não estou entendendo mais nada!!!Parece que caiu uma bomba no Beira Rio...Nosso time leva um gol e não sabe como reagir,não tem indignação,parece que é terra arrasada.Acho que estamos passando uma crise existencial,perdemos a confiança,levamos gols de maneira que em muito tempo não levávamos.Depois da primeira partida contra o Coritiba pela semifinal da Copa do Brasil,parece que as coisas começaram a não dar muito certo.Não sei se alguns jogadores estão pensando em outra coisa ao invés de pensar em jogar,se o Tite perdeu o comando do time,se a diretoria está pensando em chegar aos cem mil sócios...Minha cabeça é um enorme ponto de interrogação.São críticas,críticas e mais críticas e nenhuma resposta de como conseguir sair desse ciclo de insucessos.Espero que essa ZICA braba não acabe com a nossa boa campanha no Brasileirão.Olha,tá complicado viu...Mas vamos em frente,beijos e saudações coloradas.