QUANDO TEVE A IDEIA DE INVENTAR A COR DA PAIXÃO, DEUS INVENTOU O VERMELHO E, COM ESSA COR, PINTOU NOSSOS CORAÇÕES... (da amiga e colorada Rosane)

terça-feira, 14 de junho de 2011

SINAL DE ALERTA NO BEIRA RIO: EM QUATRO JOGOS INTER SAIU NA FRENTE E NÃO SUSTENTOU A VITÓRIA. POR QUE SERÁ?

Partiu do presidente Giovanni Luigi o diagnóstico sobre o baixo aproveitamento de Falcão como mandante desde que chegou ao Inter em abril. Segundo o dirigente, o Inter pecou na administração do resultado após abrir o placar diante do Palmeiras neste domingo, pelo Brasileirão, e permitir a virada. No final, as equipes empataram em 2 a 2, com gol de Leandro Damião aos 45 minutos do segundo tempo.

— O Inter mais uma vez não soube administrar o resultado — avaliou.

E a história confirma: sair em vantagem e ceder gols no Beira-Rio se transformou em uma dura rotina para o torcedor colorado. Tal retrospecto só não aconteceu diante do Ceará, em 28 de maio, quando o time perdeu por 1 a 0. Nos demais quatro jogos sem vitórias, o Inter sempre largou na frente e deixou o adversário encostar ou virar. No total, são 54 dias de Falcão sem ganhar no Beira-Rio, mas com uma campanha invicta fora de casa.

A escrita começou nos Gre-Nais do Gauchão. Leandro Damião havia aberto o placar na final da Taça Farroupilha, em 1º de maio. No segundo tempo, Viçosa empatou. A vitória colorada só veio nos pênaltis. No domingo seguinte, Andrezinho fez 1 a 0 para o Inter. Viçosa e Leandro viraram. O exemplo mais sintomático — e traumático — atende pelo nome de Peñarol. O Inter marcou logo a um minuto de jogo, mas sofreu dois gols no início do segundo tempo e foi eliminado da Libertadores. O caso mais recente aconteceu neste domingo. Com um gol contra, o time de Falcão abriu o placar já no segundo tempo. Depois de permitir a virada, só foi empatar com Damião, aos 45 minutos.

Apesar da cobrança de Luigi por mais atenção na manutenção da vantagem, Falcão minimiza os números negativos que o cercam em jogos no Beira-Rio. Afirma que estatísticas não o preocupam, mas garante estar atento às falhas defensivas. Em 12 jogos na casamata colorada, Falcão viu a sua zaga vazar em 10 oportunidades.

— Tomar gols me preocupa, claro — admite. — Mas hoje (domingo) tomamos um gol em jogada individual, e outro, numa bola estranha.

Destaque do Inter contra o Palmeiras, Damião ainda vê defeitos no time e admite que é preciso melhorar o rendimento no Beira-Rio. 

— Nós temos o apoio da torcida, sim. E os jogadores querem sempre jogar em casa. Mas não quer dizer que vamos sempre vencer — pondera.
Via

Um comentário:

ALCENA C V C disse...

Aninha poder contar com nosso
apoio e certo, mas não e certo
confiar somente na torcida,estes
guris tem e que jogar bola e mostrar
para o que veio!
bjs amadinha tenha dias com
gols e abençoados!


http://alcenacvc.blogspot.com/