QUANDO TEVE A IDEIA DE INVENTAR A COR DA PAIXÃO, DEUS INVENTOU O VERMELHO E, COM ESSA COR, PINTOU NOSSOS CORAÇÕES... (da amiga e colorada Rosane)

sexta-feira, 10 de julho de 2009

QUEDA DE RENDIMENTO INDIVIDUAL PREOCUPA O INTER

É paradoxal: o Inter, líder isolado do Campeonato Brasileiro, entrou em parafuso dentro de campo. É em competições paralelas (Copa do Brasil e Recopa) que o time colorado escancara seu momento de instabilidade. A derrota de 3 a 0 para a LDU foi o capítulo mais recente de uma história de tropeços desde o início de junho. Os insucessos contra Coritiba (1 a 0, nas semifinais da Copa do Brasil), Corinthians (2 a 0 e 2 a 2, na decisão do mesmo torneio) e Flamengo (4 a 0 no Brasileirão) ganharam eco no péssimo rendimento de Quito. O desempenho do time caiu coletivamente. E jogadores importantes caíram junto. É como a questão de quem nasceu primeiro entre o ovo e a galinha. A dúvida no Inter é se o time joga mal por causa da queda dos jogadores ou se os jogadores caíram por causa do coletivo. O clube busca resposta, mas parece não encontrá-las com muita clareza. Para o técnico, são situações que andam juntas.
- Quando o conjunto está bem, arrasta a individualidade que pode não estar no melhor momento. E o conjunto depende também da condição técnica – comentou o treinador. Taison não marca gols há mais de um mês. D’Alessandro erra um lance depois do outro. Kleber é de uma timidez preocupante. Danny entrou no time para melhorar a zaga e afundou junto. Magrão parece não ter a mesma explosão de antes. Nem Guiñazu consegue jogar aquilo que sabe. Em momento de questionamentos sobre os jogadores que tantas alegrias recentes deram à torcida, a diretoria trata de criar um escudo em volta deles. - Não é o momento de procurarmos culpados. Quando ganha, todo mundo vence. Quando perde, todo mundo perde – disse o vice-presidente de futebol do Inter, Fernando Carvalho. O time colorado volta a campo no domingo, em Curitiba, contra o Atlético-PR, pelo Campeonato Brasileiro. É improvável que Tite mexa na escalação. Ele deve manter a base dos últimos jogos.
Globo Esportes

Um comentário:

Márcia disse...

Estava eu pensando em um monte de coisas e problemas,quando resolvi acessar meus arquivos de música e encontrei uma que se encaixa muito bem com algumas de minhas angústias,dentre elas a situação difícil que passa o nosso Inter.Logo que comecei a ouvir "I can see clearly"(Jimmy Cliff),lembrei que essa música faz parte da trilha sonora de um filme chamado "Jamaica abaixo de zero"(Cool Runnings) de 1993,que conta a história de UMA EQUIPE E UM TÉCNICO DESACREDITADOS,que contra todas as opiniões e lógicas,resolvem disputar as olimpíadas de inverno no bobsled(descida de trenó).
O que isso tem a ver conosco?A seguir escrevo a tradução da letra,que além de linda,é uma lição de otimismo,e de que é possível sim superar as críticas,incredulidades,obstáculos e atingir nossos objetivos,espantando as nuvens escuras que nos cegam,chegando no arco iris das vitórias tão desejados e que um dia olharemos ao nosso redor e em frente,e veremos um maravilhoso céu,claro e com um lindo sol brilhante.

Posso ver claramente agora,a chuva se foi.
Consigo ver todos os obstáculos em meu caminho.
As nuvens negras que me cegavam,foram embora.
Será um brilhante,um brilhante dia de sol!

Agora sim,eu consigo
A dor foi embora.
Todos os sentimentos ruins desapareceram.
Aqui está o arco iris pelo qual tenho rezado.
Será um brilhante,um brilhante dia de sol!

Olhe à sua volta,não há nada além do céu azul.
Olhe em frente,não há nada além do céu azul.

Espero que como para mim,essa mensagem possa trazer algum conforto a quem se interessar.Beijos,abraços e saudações coloradas!!!